Saúde e Bem-Estar

Gordura no Fígado é Perigoso

O Maior Perigo é que nem Sempre os Sintomas são Visíveis

Gordura no Fígado é Perigoso
Avalie este post

A vida corrida, a tensão permanente, a falta de tempo para si próprio, alimentação irregular e vida sedentária, têm um momento que o
organismo pede socorro.

Uma consequência muito comum e cada vez mais pessoas são acometidas é a esteatose hepática, popularmente como fígado gorduroso.
A esteatose hepática é caracterizada pelo acúmulo de gordura nas células do fígado. É classificada em alcoólica, quando existe ingestão abusiva de álcool.

Não alcoólica que pode se originar em alimentação com excesso de carboidratos, gorduras e falta de exercícios.

O quadro poderá levar à resistência insulínica que provocará o acúmulo de gordura no fígado. Outros fatores desencadeadores como a genética (vírus da hepatite) vão agravando o grau da doença.

A obesidade, a pressão alta, o colesterol alto, idade acima de 50 anos, tabagismo, hipotireoidismo e cirurgia bariátrica, são fatores que podem
gerar acúmulo de gordura no fígado.

Principais Sintomas da Gordura no Fígado e Seus Perigos

 

Mesmo não sendo considerado o acúmulo de gordura no fígado um quadro grave, mas se não houver um tratamento aí sim, poderá gerar
perda de funcionamento das células e cirrose, chegando a necessidade de um transplante.

Fique com atenção em alguns sintomas: perda de apetite, dor quase permanente no lado direito da barriga, fezes esbranquiçadas, barriga com inchaço, cansaço, dor de cabeça, enjôo e vômitos e cor amarelada na pele e nos olhos.

Apesar da gordura no fígado ser mais comum em pessoas diabéticas e obesas, esse acúmulo pode atingir qualquer pessoa que tenha uma
alimentação desregrada e que leve uma vida sem qualquer tipo de exercícios.

Como Tratar Gordura no Fígado

Para a prevenção torne a sua vida saudável com uma alimentação sem excessos e de preferência sem a ingestão de álcool. Adote uma prática de exercícios físicos pelo menos três vezes por semana.

Vai ajudar a prevenir a obesidade e a resistência à insulina. A escolha passa a ser sua para que essa gordura não avance e lhe obrigue
a procedimentos mais drásticos, já que essa simples gordura pode levar a falência do seu fígado e gerar um câncer e você ainda depender de um transplante.

A dieta alimentar precisa ser rica em alimentos integrais. Mude enquanto há tempo. Procure adicionar nos seus hábitos alimentares frutas,
legumes,peixes, carnes brancas, arroz e macarrão integral, leite e derivados desnatados.

Evidente que parar de fumar, consumir bebidas alcoólicas e reduzir o hábito de comer alimentos ricos em gordura e carboidratos simples como pão branco, pizza, carnes vermelhas, linguiça, salsicha e alimentos industrializados.

Gordura no Fígado Tem Cura

A esteatose e a esteato-hepatite são doenças reversíveis, existe cura. O que complica é quando ocorre a fibrose no fígado. Quando associa-se a esteatose hepática com hepatite B ou C, doenças metabólicas ou autoimunes há uma tendência para evoluir a cirrose.

Apesar de ser uma doença benigna na grande maioria dos casos, toda evolução será desfavorável. O tratamento acompanhado por uma bateria de exames e um médico é fundamental para você se livrar dessa gordura no seu fígado.

Gordura no Fígado é Perigoso [VÍDEO]

Gostou deste Artigo? Leia Também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.