Exercícios

Já Ouviu Falar No Overtraining?

Exagerou… dançou!

Overtraining? Ah! É coisa que só dá nos atletas em competição. Não é bem assim diga-se, de passagem.

Overtraining significa excesso de treinamento também para quem pratica exercícios com fins estéticos para perder os quilinhos a mais, para ficar em forma ou, ainda, quando a própria saúde passa a exigir.

São os exageros nas atividades físicas para compensar todos os erros cometidos no passado com o próprio corpo. O segredo mora na qualidade dos exercícios e, nunca, na quantidade.

É fundamental que seja feita uma avaliação física antes de se iniciar qualquer atividade para que o treino seja seguro e eficiente, de acordo com o condicionamento físico de cada pessoa.

Síndrome de Overtraining

Já Ouviu Falar No Overtraining?

Síndrome de Overtraining

 

A atividade física deixa de ser saudável e prejudica a saúde para quem pratica exercícios. O excesso leva ao estresse. Não há tempo para a recuperação dos danos causados no organismo.

O corpo precisa de repouso. Se não houver essa pausa obrigatória, o organismo será prejudicado. A saúde física e mental ficará comprometida.

Este exagero pode ser evitado através de um planejamento para as atividades físicas. Basta respeitar a intensidade e o ‘pit stop’ para a recuperação do organismo, entre um treino e outro.

Quem já foi diagnosticado com overtraining não traz boas lembranças, porque sente que o desempenho deixa um pouco a desejar na sequência das atividades.

Descanso Também é Treino!

Descansar serve para evitar o overtraining. O problema em si não aparece da noite para o dia. Varia de pessoa para pessoa. O resultado da repetição dos erros e dos excessos é que vai ter como limite o overtraining.

O overtraining também é agravado por uma dieta inadequada, estresse no dia a dia e excesso de competições sem pausas.

O overtraining provoca lesões. São os microtraumas que não causam dor, edema ou impotência funcional. Mas com a repetição excessiva dos exercícios essas lesões surgem no tecido muscular.

Os microtraumas mais comuns são as fraturas por estresse, tendinites, rupturas parciais ou totais de tendões. O mais preocupante é que essas lesões costumam ser silenciosas.

Sintomas do Overtraining

O rendimento cai. Falta energia e resistência. Os músculos ficam doloridos pelo treinamento anterior, mas não é regra para os iniciantes, já que essas dores são normais nesses casos.

Overtraining provoca insônia e dores de cabeça. Vai perder peso e ficar sem vontade de comer. Uma onda de mau humor vai invadir a alma. Se der mole, trará ansiedade e levará à depressão.

Sensação de fadiga e o comprometimento do sistema imunológico que ficará abalado. Surgem problemas de articulação e elevada freqüência cardíaca, mesmo em repouso. Surgem disfunções hormonais, resfriados constantes e um impedimento do crescimento muscular.

As lesões e todas essas alterações precisam ser avaliadas por um profissional da área. Não adie as providências para a recuperação.

Overtraining tem maior incidência em corredores de média e longa distância.

Prevenir é Melhor do que Remediar!

Prevenção é tudo. Overtraining pode ser uma síndrome de origem funcional, fisiológica e psicológica. É importante adotar medidas no seu dia a dia para evitar o máximo que puder.

Quem acha que precisa treinar 7 dias por semana sem parar está cometendo um erro brutal. Se não der espaço para o corpo recuperar entre um treino e outro, além dos resultados não aparecerem, o corpo mais dia menos dia entrará em overtraining.

Tem um tripé que deve ser seguido ao pé da letra: treino, descanso e alimentação saudável. Qualquer desvio de rota o corpo vai sinalizar algo errado. Ter um bom descanso, vida sem estresse fora das atividades físicas poderá evitar o overtraining.

férias aos músculos de pelo menos duas vezes ao ano, para que a cada retomada os resultados sejam eficazes, sem overtraining.

Atleta, Obedeça  Seu Treinador !

Overtraining - Atleta, Obedeça  Seu Treinador!

O atleta precisa conhecer seu corpo. Identificar todas as sensações: preguiça, cansaço e exaustão para saber avaliar seu rendimento no treino.

Cercar de uma equipe multidisciplinar entre nutricionista, educador físico e fisioterapeuta para que possam juntos, planejar o treino e elaborar uma dieta para um rendimento saudável.

Importante conhecer os hábitos de vida do atleta, além de constantes avaliações fazer exames laboratoriais permanentes para detectar alterações hormonais, capacidade física, entre outros.

Se o atleta chegar ao overtraining vai precisar de pelo menos duas semanas para se recuperar. Mudar de modalidade é uma alternativa.  Um atleta de corrida que apresente overtraining pode transferir suas atividades para a piscina  e depois vir aos poucos retomando a corrida.

Binômio Perfeito: Sono e Alimento

Reduzir as horas de sono por conta de uma vida cheia de compromissos não é uma boa pedida. Fazer qualquer dieta sem acompanhamento nutricional representa risco à saúde.

A alimentação equilibrada é fundamental no pré treino, durante e após (recuperação). Dietas restritivas e com baixa ingestão de carboidratos agravam o overtraining.

As frutas, verduras e legumes são fontes de vitaminas e minerais que são os principais reguladores da saúde e das funções orgânicas.

O metabolismo de carboidratos tem papel crucial no suprimento de energia para atividades físicas. As proteínas ajudam na reposição das reservas de glicogênio nos músculos e no fígado que são bastante utilizadas durante a atividade física. A associação de carboidratos com proteínas é importante para a recuperação do treino.

Se for consumir suplementos para suprir nutrientes, faça com orientação de um nutricionista para não cometer erros.

O corpo precisa estar bem nutrido para evitar o overtraining.

Tratamento Para o Overtraining

Tratamento Para o Overtraining

O corpo fala! Importante respeitar os sinais. Após o diagnóstico vença as etapas.

Faça um teste ergoespirométrico. O resultado pode determinar as zonas do seu corpo que merecem um olhar mais cuidadoso e que carece de treinamento.

Essa avaliação determinará com que freqüência cardíaca você pode e deve manter durante os treinos. A chave principal é dar o tempo para a  recuperação. Importante que não se treine os mesmos grupos musculares  em dias consecutivos.

Beba muita água e mantenha uma dieta balanceada, inclusive nos dias de descanso. Evite dietas radicais que só confundem.

Além dos treinos de musculação faça alongamento e aquecimento nos momentos que antecedem o treino pesado.

O tratamento do overtraining é obrigatoriamente a redução drástica do treino ou em casos mais graves a interrupção da atividade física e das competições.

E que o diagnóstico venha em tempo para que não ocorram complicações mais sérias. O quadro felizmente é reversível.

Bons treinos!

Overtraining – Como Identificar e Solucionar? (Vídeo)

Gostou do artigo? Leia também:

Já Ouviu Falar No Overtraining?
4.9 (98.67%) 30 votes

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.